Põe-me como selo sobre o teu coração, como selo sobre o teu braço, porque o amor é forte como a morte, e duro como a sepultura o ciúme; as suas brasas são brasas de fogo, com veementes labaredas. As muitas águas não podem apagar este amor, nem os rios afogá-lo; ainda que alguém desse todos os bens de sua casa pelo amor, certamente o desprezariam (Ct 8: 6-7; Fiel).

sábado, 29 de abril de 2017

O cérebro apaixonado (Pedro Calabrez)

O que a paixão faz com seu cérebro? Quais são os efeitos psicológicos da paixão? O amor não é um só. Ele se divide em fases, e a primeira fase costuma ter curta duração e alta intensidade. Essa fase é chamada de paixão.

quarta-feira, 26 de abril de 2017

Onde está meu coração? - uma oração


...porque, onde está o teu tesouro, aí estará também o teu coração”.
Mt 6:21


Onde está meu coração? - uma oração
(ou "Poema arrítmico e hipertenso em doses de ansiedade")

07/10/2011

Meu coração está à deriva pelo que dizem em escondido:
as setas de "certezas indubitáveis" sobre quem sou!
- Preciso de Ti, meu Senhor, 
Para que não pereça sob o oceano no qual não estou! 

Meu coração se vê sob o veredito de desconhecidos:
as intenções furta-cores sobre quem sou!
- Somente em Ti, meu Senhor,
Posso fugir das mãos que me moldam o que não estou!

Meu coração no centro da sala foi inquerido:
no jogo dos espelhos dos que não sabem quem sou!
- Ouça-os, meu Senhor,
E que não se torne aversão a versão deles de que estou!

Meu coração a eles foi oferecido:
aos homens pálidos que me auscultam quem sou!
- Arranca-me dos homens, meu Senhor,
Para que eu seja todo, pois é nas tuas Mãos que estou!

Meu coração na bandeja de prata servido:
aos que o devoram de cima desse prato em que sou!
- Venha o teu socorro, meu Senhor,
É meu o sangue coagulado, derramado nas Mãos que estou!

Meu coração tem estado escondido:
Naquele que sabe toda a verdade de quem estou!
- Conheces a mim, meu Senhor,
Deito meu coração em tuas Mãos, porque nelas sou quem sou!

F.R.

Publicado originalmente aqui

quinta-feira, 20 de abril de 2017

Aos pais que perdem seus filhos...


Elegia do filho perdido (08/04/2011)

O que morre em Cristo será chorado pela sua falta,
mas nunca pelo seu fim...



Um filho que é ido antes de nascer o dia
é um eclipse na aurora dessa tua alegria.

Um filho que é ido antes de aquecido o sol
é uma elipse da palavra que nunca se disse.

Um filho que é ido antes de raiar seu riso
é arco-íris que não há, arrebol que inexiste.

Um filho que é ido antes do badalar do sino
é abraço que não se dá, afago baldado no ar.

Um filho que é ido antes de dizer-te adeus
é abrupta visita da Hora que devora os teus.

Um filho que é ido antes do tempo de agora
termina por transbordar a taça da tua elegia.

Um filho que é ido antes desse meio-dia
é a morte que aborta o viço da tua vida:

O filho perdido antes do encontro marcado
é a lâmina da lágrima neste poema enlutado.

Fábio Ribas

Publicado originalmente em 08/04/2011 aqui
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...