Põe-me como selo sobre o teu coração, como selo sobre o teu braço, porque o amor é forte como a morte, e duro como a sepultura o ciúme; as suas brasas são brasas de fogo, com veementes labaredas. As muitas águas não podem apagar este amor, nem os rios afogá-lo; ainda que alguém desse todos os bens de sua casa pelo amor, certamente o desprezariam (Ct 8: 6-7; Fiel).

segunda-feira, 12 de maio de 2014

Substare

Para Lucila Ribas

O predicado contido sob teu sujeito
É proposição de Leibniz que satisfaz
À lógica e à carne nas quais me deito.

Furtando-me dos axiomas imperfeitos,
É neste tecido da tua pele onde célere 
Redijo meu livro infindo que não devo!

O laço deste teu beijo a mim concedido
Principia o risco traçado desde teu seio
Até o outro lado: pauta desta caligrafia!

Teu corpo indica a gramática que em ti subjaza,
Tal o Quinhentista que, ao ver-te, um dia falara:
- Esta fachada ática é carta que eu tenho escrita!

Fábio Ribas

Um comentário:

Lucy Araújo disse...

A Paz amado irmão em Cristo,

Como sempre apaixonado e romântico!
Que o Senhor renove sempre esta aliança.

Saudades,

Em Cristo,
***Lucy***

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...