Põe-me como selo sobre o teu coração, como selo sobre o teu braço, porque o amor é forte como a morte, e duro como a sepultura o ciúme; as suas brasas são brasas de fogo, com veementes labaredas. As muitas águas não podem apagar este amor, nem os rios afogá-lo; ainda que alguém desse todos os bens de sua casa pelo amor, certamente o desprezariam (Ct 8: 6-7; Fiel).

sexta-feira, 25 de abril de 2014

Entrega-te!

Para L.R.

A Folha branca em tom redivivo
A Perda da palavra e seu sentido
A Ferramenta que sangra e lavra
A Certeza de dúvidas que sinto...

Bramido da via avessa dessa vida,
Teia de um texto ainda não escrito!

A Vossa urna de palavras urdida
A Ulna oculta de eterna medida
A Peçonha da aranha escondida:
- Antes que a vida me abandone
  E a morte entorne-me insone!

Fábio Ribas

Um comentário:

Skyline Spirit disse...

pretty nice blog, following :)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...