Põe-me como selo sobre o teu coração, como selo sobre o teu braço, porque o amor é forte como a morte, e duro como a sepultura o ciúme; as suas brasas são brasas de fogo, com veementes labaredas. As muitas águas não podem apagar este amor, nem os rios afogá-lo; ainda que alguém desse todos os bens de sua casa pelo amor, certamente o desprezariam (Ct 8: 6-7; Fiel).

sábado, 30 de novembro de 2013

Soneto para Gisele (minha outra filha)


Mocinha serelepe do sorriso sapeca,
diz como foste ser assim tão moleca?
Ao ver toda essa alegria, logo regozijo:
"Deus, por que foste tão bom comigo?"

Deu-me a felicidade em forma de flor,
nascida em vaso na varanda do amor!
Tanta vida há em ti que sempre repito:
"Deus, por que foste tão bom comigo?"

Gisele é a menina que dá nó em vento,
limoeiro dando amora em todo tempo,
presente recebido do meu melhor Amigo.

O significado do nome dela eu já explico:
"Promessa, penhor, garantia"! Quem diria
da imensa Graça que teu nome revelaria?

Fábio Ribas

sexta-feira, 22 de novembro de 2013

Soneto da foto (poema para minha filha Ana Lissa)


Que susto, minha menina, deste neste teu pai!
Não avisaste que, de repente, da noite pro dia,
entre uma flor e outra que com o vento se vai,
eu quase que já nem te reconheceria mais...

Que lume de lua cheia, filha, é esse em teu rosto?
Que estrelas, Ana Lissa, são essas em teu olhar?
- “Volta rápido para dentro de casa de novo,
criança, que o portão de grade já vai fechar”!

Seria possível adiar a chegada daquele dia?
Reter tua infância, minha meiga menininha,
que já te escapa pela cintura da ampulheta?

Preso na foto, está teu futuro revelado,
um tempo que até ontem nem existia:
a linda mulher que em ti já se anuncia!


Fábio Ribas

Hugo de São Vítor e o Amor

É nossa intenção prestar atenção, de modo que este (o amor) não se acenda nos nossos corações como um fogo, e, de uma pequena centelha, se transmude em uma chama, sem que nos demos conta disso: o amor pode arruinar ou purificar toda a nossa vida, porque dele depende todo o nosso bem e todo o nosso mal.
...
A fonte do amor se encontra no íntimo de nós mesmos e é única; ela alimenta dois riachos: o primeiro é o amor mundano e se chama cobiça, o segundo é o amor divino e é caridade. No centro de tudo está o coração humano, do qual jorra a fonte do amor: o amor impelido para fora se chama cobiça, o amor voltado pelo desejo para dentro toma o nome de caridade. Há, portanto, dois riachos que derivam da fonte do amor, a cobiça e a caridade: a cobiça é a origem de todos os males, a caridade é a origem de todos os bens. Todo o nosso bem e todo o nosso mal dependem, portanto, do amor.
...
Como podemos então definir o amor? Devemos cumprir uma atenta indagação e refletir profundamente, porque o objeto de nossa investigação é bastante obscuro, entretanto, quanto mais é colocado no íntimo de nós mesmos, tanto mais domina o nosso coração em uma ou em outra direção. O amor parece ser o comprazer-se do coração de uma pessoa em alguma coisa, por causa de alguma coisa: se apresenta como desejo na procura, e felicidade na satisfação da posse, aparece como uma corrida, no que concerne ao desejo e como um repouso, no que concerne à alegria da posse.
...
Quero confiar-vos um ensinamento, se é que consigo exprimir aquilo que gostaria de dizer. Deus onipotente, que não tem necessidade de nada, porque é o Sumo Bem – Ele que não pode receber algo de ninguém, que possa acrescentar algo ao seu ser, porque tudo dele provém, nem pode perder coisa alguma, ou seja, sofrer diminuição, porque todas as coisas n’Ele são imutavelmente – , criou a pessoa humana somente para o amor, não por alguma necessidade, querendo admiti-la à participação da própria beatitude. Deus pôs no homem o sentimento do amor com o escopo de torná-lo capaz de gozar um dia da sua suma felicidade.
...
A pessoa humana foi, portanto, unida ao seu Criador por meio do amor e é somente o liame do amor que lhes une um ao outro: quanto mais forte este vínculo, maior será a causa da felicidade.
...
Enquanto por meio do amor de Deus todos são unidos em Um só, por meio do amor do próximo todos se tornam uma só coisa entre si. Deste modo, toda pessoa singular, por meio do amor do próximo, consegue possuir nos outros, de modo pleno e perfeito, o que sozinha não conseguia acolher daquele Bem infinito, ao qual todos singularmente se unem: assim, no amor o bem de todos é totalmente possuído por cada um.
...
O amor é suscitado por Deus quando recebe dele as razões pelas quais o ama, percorre o trajeto junto com ele, quando não se opõe nunca à sua vontade, tende para Deus como à sua própria meta, quando anela por encontrar nele a sua paz.
...

Ordenai o amor: o vosso desejo na sua corrida proceda de Deus, com Deus e rumo a Deus; do próximo, com o próximo, mas não rumo ao próximo; do mundo, mas não com o mundo e não rumo ao mundo, e encontre o seu repouso na alegria de Deus. Esta é a caridade bem ordenada: tudo aquilo que é privado dessa ordem é desordenada paixão.

sábado, 9 de novembro de 2013

Blood Money - o aborto legalizado

Não diga “aborto”, diga a verdade: assassinato!

Não diga "direito da mulher", diga a verdade: supressão do direito do nascituro à vida!

“Aborto” é um eufemismo que visa mascarar a gravidade do ato que se decidiu praticar... “Decidiu”?! O aborto não é uma decisão, é coação, é manipulação de pessoas que se encontram já contra a parede. 

Um dos pontos mais fortes para mim no documentário abaixo (que, espero, você assista e divulgue) é um fato simples para o qual eu nunca havia me conscientizado: se o aborto for legalizado, você terá uma industria ganhando dinheiro em cima do assassinato de bebês! 

Essas indústrias (como ocorre com a indústria do cigarro, da bebida alcoólica e da pornografia), irão fazer sua “propaganda”, mas elas não irão fazer “propaganda do aborto”, porque isto poderia ser escandalosamente chocante. Há uma estratégia de marketing e publicidade em torno do tema para que a indústria possa conquistar a confiança dos jovens e adolescentes pela via da "educação sexual" nas escolas e, maquiavelicamente, a indústria receba desses jovens o direito de lhes propor o “aborto” de forma escondida dos seus pais e, até mesmo, do Governo (para que a indústria possa burlar o imposto de renda). 

O “aborto” é um instrumento para “limpeza étnica” - o documentário vai mostrar isso.

O “aborto” não é uma escolha da mulher, porque não lhe é apresentada outra opção além do aborto.

O “aborto” traz consequências físicas, psicológicas e espirituais que podem se estender por toda a vida da mulher - adolescentes que praticam o aborto tem seis vezes mais chance de cometerem suicídio no prazo de um ano após terem interrompido a gestação.

O “aborto legal" não garante uma condição melhor para a mulher do que se ela o fizesse numa clínica clandestina, porque, mesmo na legalidade, muitos abortos continuam sendo feitos às escondidas e, por isto mesmo, em caso de problemas cirúrgicos, não podem ser satisfatoriamente remediados. 

O “aborto legal" é uma indústria que, como qualquer outra, venderá seu “produto”.

Assista ao vídeo, divulgue-o, discuta, abra debates. Ano que vem, haverá candidatos que irão fazer de tudo para conquistar seu voto, mas eles não dirão a verdade sobre o tema do “aborto”. Não vote em assassinos!

Assista ao vídeo até o final, porque a nossa ignorância é a melhor arma que eles têm para continuar avançando com o programa de assassinatos de crianças.

O “aborto” é assassinato, enquanto o Governo e a sociedade, eu e você, deveríamos estar lutando pelo DIREITO À VIDA!

Não vote em pessoas que defendem o assassinato de crianças... Você quer que eu cite o nomes dessas pessoas? O PT, o PSOL e quaisquer partidos de matiz de esquerda lutam pelo direito da mãe assassinar seus filhos.

A presidente Dilma apoia o aborto!

A cristã Marina Silva, covardemente, quer que o povo “decida” em plebiscito sobre a questão da legalização do “aborto”. Quer dizer que ela quer ser eleita por milhares de cristãos para, no fim, devolver à sociedade que a elegeu a decisão sobre um tema que ela sabe muito bem qual deve ser a posição dela? Covarde. Eu não tenho outro nome para Marina Silva: COVARDE. Assim como são covardes todos os ditos “cristãos” que se posicionam de maneira dúbia diante de um tema tão evidentemente evangélico!  

Assista, enquanto o youtube não censura (ou assista aqui)! 

(O vídeo começa em 1minuto e 20 segundos)
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...