Põe-me como selo sobre o teu coração, como selo sobre o teu braço, porque o amor é forte como a morte, e duro como a sepultura o ciúme; as suas brasas são brasas de fogo, com veementes labaredas. As muitas águas não podem apagar este amor, nem os rios afogá-lo; ainda que alguém desse todos os bens de sua casa pelo amor, certamente o desprezariam (Ct 8: 6-7; Fiel).

quinta-feira, 21 de junho de 2012

Blog A Parte e o Todo de mim (Cris Campos) - SEXO E OS BLOGS (XIV)

Nas próximas postagens (uma por dia), queremos prestar uma homenagem aos blogs que o Casal 20 lê, publicando posts em que esses blogs abordaram o tema da sexualidade. Boa leitura!

_______________________________________

 Enigmas da alma...

No meio do nada me coloco com cara de quem tem tudo, 
e a falta que sinto só eu sei. 
Entrego caminhos que nunca foram meus,
revelo o fascínio nos deslizes incontidos. 
Sobram reticências que, na imaginação, materializo.
A distância, o medo, o desejo, o anseio,
disputam espaço dentro de mim, 
e em todos eles você está, 
extraindo o melhor e me deixando sem palavras. 
Somos plenos no que nunca seremos plenamente.
Meus momentos são cheios da doçura que nos une,
e da acidade que nos falta. 
Minha razão abriu mão do que é e espera, em silêncio, viver o inexplicável.
Minhas ilusões sobrevivem alimentadas dos sons
que inebriam minha alma sedenta.
Minha mente iça as velas do coração e o leva para alto mar, 
onde existem apenas os oceanos profundos do que somos e não revelamos.
Segredos entre letras juntas, espalhadas e pontuadas, 
pincelam brilho em meus olhos escondidos que só você pode ver.
És a metade do todo que nunca fui,
nos fragmentos eternos do tempo que por ti esperam.
Meus dedos registram em mim tuas linhas impalpáveis, volatilizam as minhas, despontuadas,
até onde você está,
esperando que leias e pontues todas elas, 
criando versos e canções consistentes.
Exalo silêncio para te alcançar em sussurros. 
Abre teus ouvidos e escuta,
sem demora, 
meus gritos mudos,
que incendeiam minhas vontades,
cegas.
Leia também:

3 comentários:

Cris Campos disse...

Pô Fábio! Me pegaste de surpresa hein? Levei um susto! Não gosto muito de ler o que escrevo, por vezes me acho bem bobona! Enfim, a gente solta a alma... depois não tem mais jeito! Gr. Abrç. Fábio!

Casal 20 disse...

Cris, interessante isso de ler a gente mesmo, não? Principalmnente, quando passa um certo tempo. Eu gostei demais do seu poema, assim como gosto muito de tudo o que você escreve e da sinceridade que você impõe aos teus versos. Parabéns!

Abraços sempre afetuosos.

Fábio.

Paulo Francisco disse...

Cris é especial.
Não vou falar muito rs rs pra não me comprometer.
Um abraço.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...