Põe-me como selo sobre o teu coração, como selo sobre o teu braço, porque o amor é forte como a morte, e duro como a sepultura o ciúme; as suas brasas são brasas de fogo, com veementes labaredas. As muitas águas não podem apagar este amor, nem os rios afogá-lo; ainda que alguém desse todos os bens de sua casa pelo amor, certamente o desprezariam (Ct 8: 6-7; Fiel).

segunda-feira, 4 de junho de 2012

Blog Fragmentos (Mariani Lima) - SEXO E OS BLOGS (V)

Nas próximas postagens (uma por dia), queremos prestar uma homenagem aos blogs que o Casal 20 lê, publicando posts em que esses blogs abordaram o tema da sexualidade. Boa leitura!

______________________


Oração aos nossos anseios

Quando acontecer...
Não precisa muito
Nem precisa forte
Mas que seja tanto!
Que seja profundo
Que me traga encanto
Me transforme o mundo!

Não precisa hora
Não precisa nada!

Quando acontecer...
Que me leve o tempo
e me invada a alma
Me leve os sentidos
Me devolva a calma

E que venha doce.
Venha, ilusão!

Que não seja amarga!

6 comentários:

Cris Campos disse...

Esse é exatamente o problema, toda ilusão, a princípio é doce, no depois, se desfaz na amargura... ou será que alguma docemente sobrevive?
Gr. Abrç. Fábio! Maravilhosa semana pra vçs!

Cris Campos disse...

Fábio,
fico com o imaginário que no fundo, no fundo, é o real desejando se revelar. Realmente não sei se a maioria finge,conheço, vejo e leio pessoas bem verdadeiras, e nelas, me incluo. Não, não sou um personagem. Escrevo com sinceridade sobre o que penso e sinto. Usei a metáfora apenas para ilustrar o peso que carregamos quando colocamos nossas palavras nos palcos da vida, pois, na platéia, talvez boa parte dela, entenda que por trás existe uma pessoa real, encenando a própria realidade. Tem uma escritora que gosto muito de ler aqui pela blogosfera que escreveu algo do tipo em seu blog: "escrevo qualquer texto sobre qualquer assunto que se quiser", para ela, certamente o "escrever" é um comércio, ela, literalmente, produz sentimentos e emoções. No meu caso, claro que não sou escritora de patavina nenhuma, mas em sentido contrário, não produzo sentimentos e emoções, eles nascem no meu íntimo e nas palavras desabafo. Tenho minhas limitações sim, no falar não me revelaria com tanta facilidade, mas quando dedilho o teclado, só estou comigo mesma, olhando pra mim, não me atalho, é um monólogo que coloco nas páginas do meu diário virtual. Com certeza deve haver os que acham um horror, no entanto, não me preocupo com isso, sou o que sou, ou melhor, o que escrevo. Gr. Abrç. Fábio!

Mariani Lima disse...

Nossa, que honra!!! Obrigada pelo espaço dado a sua amiguinha.
Um grande abraço e muito obrigada!
Fica com Deus.

Casal 20 disse...

Cris, saiba que você tem aqui um fã das suas linhas!

Abraços sempre afetuosos.

Fábio.

PS - Não estou conseguindo acesso ao teu blog. O que aconteceu?

Casal 20 disse...

Mariani, você está sempre por aqui. E a honra é nossa. Parabéns pelo belo texto.

Abraços sempre afetuosos.

Fábio.

Luciana Severo disse...

Fábio, lindo texto amei ... passando para desejar uma semaninha abençoada para vc e toda sua família !

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...