Põe-me como selo sobre o teu coração, como selo sobre o teu braço, porque o amor é forte como a morte, e duro como a sepultura o ciúme; as suas brasas são brasas de fogo, com veementes labaredas. As muitas águas não podem apagar este amor, nem os rios afogá-lo; ainda que alguém desse todos os bens de sua casa pelo amor, certamente o desprezariam (Ct 8: 6-7; Fiel).

segunda-feira, 30 de abril de 2012

Você já cantou para a pessoa amada? (ou Sobre “Cantares de Salomão” e “Cantares sobre Cantares”)


É fascinante a leitura do livro bíblico Cantares de Salomão, que também é chamado de Cântico dos Cânticos. Suas características são um desafio para qualquer tradutor, porque seus versos estão afastados de nós culturalmente há milênios. Mas não é só isso. Seus versos concisos (a maioria dos versos não possuem mais do que quatro palavras!) precisam vir ao português (ou a qualquer outra língua do mundo) com seus jogos e referências (trabalho árduo, eu sei). E muitas dessas referências se perderam na história e na geografia do mundo antigo. Há palavras, metáforas, que, verdadeiramente, não sabemos sobre o que elas se referem, porque perdemos seus significados originais (e tenho tratado sobre isso neste blog). Tanto é assim que o livro é tido por muitos não como uma tradução literal, mas como uma interpretação adequada. Há uma quantidade enorme de palavras que só aparecem neste livro e em mais nenhum outro lugar da Bíblia e isso dificulta muito a tradução. Graças a Deus pelo avanço no estudo das línguas semíticas pré-bíblicas que nos dá uma gama maior de possibilidades para trabalhar e contextos aos quais pesquisar.

O fato encantador do livro, porém, é que há paixão, há desejo, há carne e transpiração nele. Há sexo e amor neste livro que é a Palavra de Deus. E Deus, que é o Artista por excelência e Autor primeiro do livro, não se envergonha do amor entre um homem e uma mulher. Ele celebra esse amor com toda a sua força e beleza nas palavras da Sulamita e do seu amado. Nas palavras de Julia Kristeva: “Conjugal, exclusivo, sensual, ciumento, sim, o amor do Cântico é tudo isso ao mesmo tempo, com ainda o inumerável da fusão carnal”! Um livro que já foi proibido na história da Igreja: “aquele cuja carne não haja sido suficientemente dominada pelas austeridades, cujo coração não tenha sido subjugado à alma, que não despreze as vaidades do mundo, seria indigno de sua leitura, pois assim como a luz bate em vão nos olhos de quem os tem fechados ou cegos, assim o homem animal não compreende o que vem do Espírito de Deus” (São Bernardo). Enfim, o livro de um Deus que quer nos tirar do sossego e da acomodação de nossas respostas simples.

E temos visto aqui no blog a influência desse pequenino livro nas mais diversas culturas de todos os tempos. Poetas, escritores, tradutores, religiosos, filósofos já se encantaram com esta gema preciosa inserida de maneira muito charmosa no cânon do Antigo Testamento.

Nosso blog tem como pano de fundo e direção o livro Cântico dos Cânticos. Duas páginas ali no alto são oferecidas ao livro. Cantares de Salomão (clique aqui para conhecer) ousa interpretá-lo. Embora, evidentemente, eu o faça de uma maneira muito pessoal, trago comigo um filtro histórico de minha caminhada e formação (teologia e letras) e uma enciclopédia de minhas pesquisas literárias para que eu não o leia sozinho, mas sob muitos olhares também. Outra página dedicada ao livro é Cantares sobre Cantares (clique aqui também) em que eu desfilo o impacto e o que foi dito por muitos historiadores, exegetas, literatos e poetas sobre esta obra de Deus ou à luz dela (trago também outras obras de natureza semelhante ao livro bíblico).

Enfim, ao terminar a leitura desse pequenino e instigante livro bíblico, deve ressoar um desafio ao leitor(a): Por que você também não canta para a pessoa amada? O Cântico dos Cânticos é um livro poético em que Deus nos ensina a cantar, a expressar os nossos sentimentos e desejos à pessoa que amamos. Não há casal que passe incólume quando ambos leem esse livro juntinhos e ainda brincam de recitá-lo um ao outro em momentos românticos de profunda intimidade. Boa leitura. 

LEIA TAMBÉM: 

Você já se perdeu de tanto amor? (ou Sobre “Cantares para ela mesma”)

4 comentários:

Mariani Lima disse...

Fábio, nunca me interessei muito por esse livro da bíblia, comecei a apreciar depois de seus comentários.
Quanto a cantar, eu canto para meu marido, meu filho, invento musicas rsrs.. eles morrem de rir pois eu canto muito bem rs.. eu acho que quem ama canta!
Abraçao! Fica com Deus!

Tom Alvim disse...

Mano, que leitura inteligente das peculiaridades deste livro que também nunca me atraiu muito, mas vou voltar o meu olhar para ele. Quem sabe recitar alguns trechos para a minha amada esposa...rs Valeu pela dica!

Fruto do Espírito disse...

Paz querido, estava com saudades!

Visitar seu blog sempre renova-nos interiormente.
Ouvir falar de amor é simplesmente música para os nossos ouvidos, e aqui nas suas mensagens o irmão dá a receita (segredo) para ter uma vida conjugal harmônica, romântica e de profunda intimidade na presença dAquele que nos uniu.

Amo vocês, toda a família!!!

Em Cristo,

***Lucy***

Cris Campos disse...

Quando lemos na Palavra que o homem deve amar a mulher como Cristo amou a Igreja, entendemos o quanto é importante esse cantar para o ser amado, as canções se manisfestam das mais diversas formas, quando brotam no coração. Gr. Abrç!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...