Põe-me como selo sobre o teu coração, como selo sobre o teu braço, porque o amor é forte como a morte, e duro como a sepultura o ciúme; as suas brasas são brasas de fogo, com veementes labaredas. As muitas águas não podem apagar este amor, nem os rios afogá-lo; ainda que alguém desse todos os bens de sua casa pelo amor, certamente o desprezariam (Ct 8: 6-7; Fiel).

sexta-feira, 3 de fevereiro de 2012

Uma pequena parábola para minhas filhas...

    Nestas férias, minhas meninas apareceram um dia com um ninho em suas mãos. O ninho fora encontrado no chão após uma chuva. Elas estavam elétricas diante da possibilidade de pegarem o filhote de passarinho para criá-lo.

    - Pai, a tia disse que a gente poderia criá-lo. Pode?
    - Creio que não - disse, jogando logo um balde de água fria em suas intenções infantis – até mesmo, porque acho que não vai sobreviver sem a mãe. Acho que o melhor seria retornar com o ninho e colocá-lo na árvore em que vocês o encontraram...
    - Meninas, não fiquem pegando assim não - disse a Lu – porque eu ouvi dizer que na natureza, quando os filhotes ficam com outro cheiro, a mãe rejeita e não cuida mais...
    - Mas, pai - insistiu Aninha - a gente pega e leva para nossa casa, cuida dele e ele vai crescer...
    - Aí, você vai colocar esse passarinho em que lugar?
    - Na gaiola, pai, aí ele fica cantando para nós!

2 comentários:

CORAÇÃO QUE PULSA disse...

Quase choro aqui, com este ensinamento.
E sabe o que DEUS me fez lembrar?!
QUE NÃO PODEMOS PERDER O NOSSO CHEIRO CARACTERÍSTICO...ÚNICO...CHEIRO DE FILHO.
Se somos PEGOS...ENGAIOLADOS...perdemos a identidade...o cheiro de FILHO.
E...como poderemos CANTAR em TERRA ESTRANHA?!
Isso é profundo demais...

Mariani Lima disse...

Cuidando das suas flores!!Muito bem rs... É no caminho que ensinamos as licões que ficam na alma.
Linda sua história. Fiquem com Deus!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...