Põe-me como selo sobre o teu coração, como selo sobre o teu braço, porque o amor é forte como a morte, e duro como a sepultura o ciúme; as suas brasas são brasas de fogo, com veementes labaredas. As muitas águas não podem apagar este amor, nem os rios afogá-lo; ainda que alguém desse todos os bens de sua casa pelo amor, certamente o desprezariam (Ct 8: 6-7; Fiel).

quinta-feira, 22 de dezembro de 2011

Conta as muitas bençãos, uma a uma, dize-as de uma vez! - um post aos meus sogros

Meus sogros sempre nos visitando na cidade em que trabalhamos

“Se da vida as vagas procelosas são,
Se com desalento julgas tudo vão
Conta as muitas bênçãos, dize-as duma vez,
Hás de ver surpreso quanto Deus já fez”.


Decididamente, quando olho para trás, desde a minha conversão (e mesmo antes, muito antes, desde o ventre da minha mãe), enfim, quando medito na vida abençoada que Deus me deu, sempre recordo-me do hino acima. Não que eu não tenha problemas ou nunca fique triste, pois, por vezes, "da vida as vagas procelosas são"! Então, longe de mim a máscara de super-crente ou a nefasta teologia da prosperidade. O que eu quero dizer é que reconheço as bençãos de Deus sobre a minha vida e posso dizer que, indubitavelmente, elas são inúmeras e sempre me vejo surpreso com o quanto Deus já fez.

Hoje, ao fim de 2011, quero rememorar bençãos específicas e especiais que Deus me deu através dos meus sogros. Sim, verdade, meu sogro e minha sogra são uma benção na minha vida e tenho certeza de que você irá concordar comigo quando chegar o fim deste texto. Acho que tudo começou com uma pergunta, uma pergunta que no dia 29 de maio de 1998 fiz ao meu sogro: “Seu Beno, o senhor me dá a mão da sua filha em casamento?”. Foi uma surpresa geral, porque era a festa do meu aniversário e ninguém estava preparado para aquele noivado. Sobre essa época, já postei aqui: "Mas como é que tudo começou mesmo?".

A partir daí, creio que o meu sogro nunca ficou satisfeito em ter "apenas" me entregue o maior e melhor presente que ele poderia dar a alguém: sua filha Lucila. Minha esposa foi muito bem educada pelos pais dela: mulher virtuosa, cristã, séria, amiga, cúmplice, parceira e uma líder que sempre esteve presente em minha vida nos momentos em que mais precisei. Depois de tão maravilhoso presente, o que mais poderia querer do seu Beno e da D. Maria Célia? Mas, como já disse, acho que eles nunca ficaram satisfeitos em "apenas" terem já me dado o melhor, e me parece que sempre estiveram atentos à caminhada minha e da Lu, apoiando-nos em momentos muito especiais. Assim, numa tarde como qualquer dessas tardes quentes de Brasília, meu sogro me telefonou: “Fábio, o irmão da Lu está comprando um apartamento para ele, vocês querem ir comigo ver?”. Enquanto estávamos vendo o apartamento, nova pergunta: “Fábio, por que vocês não compram um apartamento?”. Eu ri: “Seu Beno, acabamos de casar e estamos já morando numa casa que o senhor cedeu para nós. Somos professores, então... Enfim, não temos a menor condição de comprar um apartamento”!

Veja, quase que nem falei da benção de morarmos, após casarmos (e por quase dez anos), numa linda casa cedida por eles. Portanto, já estávamos na benção, mas daí a comprar um apartamento?! Foi quando ele me disse: “Vamos fazer o seguinte, nós entramos com “tanto” e vocês com outro tanto. Assim, eu acho que dá”! Eu sei que você deve estar se perguntando quanto foi o "tanto" que eles nos ofereceram, mas eu não posso falar, afinal essas coisas não se diz assim tão publicamente. Contudo, posso dar uma dimensão da benção: o dinheiro que eles nos deram deu para pagar as chaves, as intermediárias (que são a grande dificuldade quando se quer comprar um apartamento) e tudo o mais que você pense. Durante uns cinco anos, nós pagamos apenas as mensalidades do apartamento. Benção pura!

Entretanto, a razão de estar escrevendo este texto é para falar de uma outra benção que acabamos de receber por meio do meu sogro e da minha sogra. Vocês lembram do post “A culpa é do pai”? Então, eles ficaram preocupados e, mais uma vez, se reuniram em prol de nos ajudar com aquele nosso carrinho já tão problemático: vendemos aquele carro (que, segundo os compradores, já precisava refazer o motor) e meus sogros nos emprestaram o restante do dinheiro para comprarmos um carro novo, carro zero! Empréstimo que devolveremos a eles, mas apenas com juros reajustados pela inflação anual, nada parecido com aqueles terríveis e tenebrosos financiamentos em que se pagam dois ou três para se levar apenas um carro! (Talvez, neste momento, você deva estar pensando se minha esposa não teria algum irmão ou irmã sobrando... pode desistir, já estão todos casados rsrsrs)!

Enfim, este post é apenas para agradecer a Deus pelas bençãos recebidas das mãos dEle, bençãos em que Ele usou os pais da minha linda Lu para nos abençoar. Aqui se confirmam mais uma vez os versos do hino que citei logo no início. Fico surpreso quando conto as bençãos e vejo quantas são! Poderia eu imaginar que a Lu seria apenas UM dos tantos presentes que Deus derramaria na minha vida através dos meus sogros? Mas, o que posso dizer? Deus é bom para comigo e sempre foi, seja nos momentos difíceis, seja nos momentos de bonança! E benção de Deus nunca vem sozinha, vem logo de carrada. Por isso, como o próprio hino citado diz, eu sei que o melhor mesmo ainda está por vir:

Quando vires outros com seu ouro e bens,
Lembra que tesouros prometidos tens
Nunca os bens da terra poderão comprar,
A mansão celeste em que tu vais morar.

3 comentários:

Carlos Lopes disse...

Estás correto amigo Fábio ou casal 20. Família é família. Um abraço a Seu Beno e a dona Célia. E feliz natal e um ano novo repleto de realizações, saúde e tranquilidade.

Mariani Lima disse...

Fábio! Q Beleza! Seu sogros são uma benção mesmo! Tudo isso demonstra que são sensíveis e preocupados com vcs.
Haverá o tempo da retribuição certamente, esteja sempre com seu coração grato a esses anjos enviados por Deus para suas vidas.
Sua esposa Lu é muito linda. Parabéns!
Um abração! Fica com Deus.

disse...

Eu conheço este hino - Conta as Bênçãos ( H.C.N. 564) Eu amo. Que lindo Fabio.
Que bom, quando Deus usa pessoas para nos abençoar, sabemos que as benção de deus não acrescentam dores. E podemos ver que tudo veio e sem dores, sem preocupações. Deus os abençoe sempre e me alegro contigo meu irmão. Feliz Natal para você e os seus em Cristo Jesus!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...