Põe-me como selo sobre o teu coração, como selo sobre o teu braço, porque o amor é forte como a morte, e duro como a sepultura o ciúme; as suas brasas são brasas de fogo, com veementes labaredas. As muitas águas não podem apagar este amor, nem os rios afogá-lo; ainda que alguém desse todos os bens de sua casa pelo amor, certamente o desprezariam (Ct 8: 6-7; Fiel).

segunda-feira, 7 de março de 2011

Ana Kanitz e Raquel Sheherazade

 

Sobre o Carnaval...






Existe hoje em dia uma frase muito usada por alguns jovens: “Nasci na época errada”.

Creio que esta frase se aplique a mim no quesito carnaval.

Que pouca vergonha é essa que o carnaval brasileiro virou???
Fico imaginando como seria o carnaval na época da colombina, do pierrô e do Rei Momo, quando a idéia de liberdade que o carnaval pregava não tinha nada a ver com andar pelada na rua. Fico imaginando os bailes de mascaras, e os desfiles nas ruas, misturando jovens adultos e crianças que só queriam se divertir.
Acho engraçado que, não pode ter bichinhos nem mulher pelada em propaganda de cerveja, mas no carnaval pode. Não pode ter cenas explicitas de sexo, ou de nudez nas novelas, mas no carnaval? Aaah, no carnaval tudo é liberado.
A Globeleza, que só tem tinta no corpo, pode sambar na sua tela a hora que ela quiser, não se importando nem um pouco se seus filhos estão ou não na frente da TV.
Um culto ao corpo feminino, ou melhor, um culto a exposição do corpo feminino. Não dando a ele o devido valor... usando, expondo, sem sentindo, sem uma boa finalidade. Uma pornografia explicita, em rede nacional, e sem que os responsáveis sejam julgados, como se tivesse tudo bem, tudo normal “É carnaval gente!”. Hum
Ai tem gente que vai dizer: “É a cultura brasileira. Depois do futebol, o Brasil é conhecido pelo seu carnaval, fantasia e alegorias” Mentira, lá fora, carnaval brasileiro no RJ/SP é sinônimo de mulher pelada. Ou vocês acham que os estrangeiros vem pra analisar os carros alegóricos, as fantasias e coreografias da comissão de frente? E você acha que eles prestam atenção na história que o samba, e os carros alegóricos estão contando?
Preciso admitir, acho muito interessante as histórias que as escolas de samba cantam, mas péra ai, história bíblica sendo contada por mulheres de tapa sex? Como minha mãe disse: “O que será que Deus pensa disso?”
Ai alguém vem defender: “O outro canal ta mostrando o carnaval de Salvador, lá não tem mulher de tapa sex”, não tem mulher de tapa sex, mas como o Jerri disse “bebedeira e a fornicação desenfreada”, é só álcool e sexo, sexo e álcool, ninguém é de ninguém, e a concorrência, não é pra melhor fantasia, mas sim pra ver quem beija mais pessoas diferente, que beleza, que coisa linda, que gente boa, uma coisa super família...
Mas voltando às escolas de samba, justiça seja feita, são pessoas que passam o ano inteiro trabalhando, pesquisando, e montando essas fantasias e todo o desfile, que tirando a parte de nudez explicita que toma a atenção, é muito bonito. E o que eu também acho legal, é que a maioria das pessoas tem mesmo amor, e paixão pela sua escola, e nem por isso, ficam brigando como os torcedores de futebol, que se matam por causa dos jogos.
Acho que o importante é aproveitar o feriado, e prestigiar as coisas boas do carnaval brasileiro, deixando passar o que não presta, que com o tempo vai perder a importância.

PS: Antes que alguém me julgue, esta é simplesmente a minha modesta opinião sobre o tema. Cada um é livre pra pensar, escrever, e fazer o que quiser, né? 

video

Assista ao comentário de Raquel Sheherazade 

sobre o caranaval


4 comentários:

Cacá - José Cláudio disse...

A hipocrisia moral reina no seio da nossa sociedade. A mídia vela por ela 24 horas por dia. Depende unicamente de interesses monetários para se escolher a nível da programação. O que me incomoda mais é o fato de as pessoas seguirem esta lógica. Isso é que a meu ver emburrece ainda mais a nossa população. A partir de quarta feira, passam uma borracha em tudo e começam a falar de bacalhau, ovos de pácoa e de Jesus. É terrível a nossa realidade. Abraços. Paz e bem.

Casal 20 disse...

Cacá, muito bom seu comentário.

Que sensibilidade ao que de fato somos.

Parabéns, querido!

Abraços sempre afetuosos.

disse...

É isso aí gostei do texto, concordo plenamente com Ana Kanitz. Para mim Carnaval para os gringo é sinônimo de prostituição, e em Salvador é a mesma coisa, só não usam fantasias. Lembrei-me daquela música, que o povo baiano adora cantar?? " Atrás do trio elétrico só não vai quem já morreu" Então, eu já morri para isso, por isso não vou mais atrás. Paz!

Anônimo disse...

Rachel Sheherazade está realizando um excelênte trabalho inspirando os brasileiros a pensar mais profundamente sobre os problemas do nosso dia dia.
O SBT finalmente acertou em alguma coisa.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...