Põe-me como selo sobre o teu coração, como selo sobre o teu braço, porque o amor é forte como a morte, e duro como a sepultura o ciúme; as suas brasas são brasas de fogo, com veementes labaredas. As muitas águas não podem apagar este amor, nem os rios afogá-lo; ainda que alguém desse todos os bens de sua casa pelo amor, certamente o desprezariam (Ct 8: 6-7; Fiel).

quarta-feira, 23 de fevereiro de 2011

Ah, o amor... (em 4 blogs)

 

Por Toda Noite. Um Pouco de Poesia.





















Noite chuvosa de inverno
O tempo está frio...
Ao falarem são ternos
A cada taça de vinho...

Na beira da lareira
Ardem de tanta paixão...
Dois corpos incandescentes
Em processo de erupção...

Esses dois vão se amar
Se possuirão por inteiro
Em branco nada vai passar
Felizes em pleno devaneio

Nessa linda noite de amor
Propícia para se apaixonar
Dois corpos nus e encaixados
Ficarão até o dia clarear.

Djalma CMF

Fonte: e no Recanto das Letras
Blog da Rô



Sobre a existência


'Amor pra mim é ser capaz de permitir 
que aquele que eu amo exista como tal, 
como ele mesmo.
 Isso é o mais pleno amor. 
Dar a liberdade dele existir 
ao meu lado 
do jeito que ele é.'


[Adélia Prado]  

 

 

Quero mais é colorir



O amor é simples e nada pede,
ele doa seu melhor
é o que devemos ser,
o melhor para nós.
Querendo e sabendo
que tudo é transformador,
traço um caminho sem dor,
pois quero é paz.
A esperança se faz
de doces dias partilhados.
Não quero lágrimas,
nem confusões.
Os pecados já foram pagos.
As lutas trouxeram decepções.
Viver é mais que sofrer,
mesmo que com isso se aprenda.
Viver é céu azul e sol.
Felicidade são sorrisos de verdade.
Dispenso falsidade.
Não é preciso muito para sorrir.
E se o mundo é preto e branco,
quero mais é colorir.

(Carla Reichert) 



"Nalgum lugar em que eu nunca estive, alegremente além
de qualquer experiência, teus olhos têm o seu silêncio:
no teu gesto mais frágil há coisas que me encerram,
ou que eu não ouso tocar porque estão demasiado perto

teu mais ligeiro olhar facilmente me descerra
embora eu tenha me fechado como dedos, nalgum lugar
me abres sempre pétala por pétala como a Primavera abre
(tocando sutilmente, misteriosamente) a sua primeira rosa

ou se quiseres me ver fechado, eu e
minha vida nos fecharemos belamente,de repente,
assim como o coração desta flor imagina
a neve cuidadosamente descendo em toda a parte;

nada que eu possa perceber neste universo iguala
o poder de tua imensa fragilidade: cuja textura
compele-me com a cor de seus continentes,
restituindo a morte e o sempre cada vez que respira

(não sei dizer o que há em ti que fecha
e abre; só uma parte de mim compreende que a
voz dos teus olhos é mais profunda que todas as rosas)
ninguém, nem mesmo a chuva, tem mãos tão pequenas"

(E.E. Cummings)

7 comentários:

Cacá - José Cláudio disse...

Esta seleção de vocês está uma belezura! Abraços e obrigado pela presença carinhosa sempre. Paz e bem.

Casal 20 disse...

Cacá!

Seja sempre bem vindo na casa aqui da gente.

Obrigado pelas palavras carinhosas.

Temos gostado muito também do seu blog.

Abraços sempre afetuosos.

Regina Farias disse...

Nossa!

O nome disso é overdose de amor rss

A única "droga" que se pode consumir e espalhar à vontade sem perigo de reações adversas ou efeitos colaterais. :)

Lindo, amei!

Beijos,

R.

Casal 20 disse...

Regina!

"Regina voltando"... Isto parece até nome de filme (rsrsrsrsrs).

Muito bom vê-la por aqui de novo.

Saudades!

Abraços sempre afetuosos.

disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Rita disse...

Paz,
Maravilhoso amor,sem ele nada somos,o amor é tudo em todos os sentidos.
Que bom ler o amor,sempre!!

Ando sumida por falta de tempo,rsrsrs ,ta faltando horas no dia...

Fiquem na paz do Eterno,abraços afetuosos sempre!!

Samuel disse...

Tudo bonito...

Gostei também da frase ao lado: "Os que se amam profundamente, jamais envelhecem; podem morrer de velhice, mas morrem jovens" (Martinho Lutero).

Abraços! E parabéns!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...